Dieta para Menopausa – Como Controlar e Aliviar os Sintomas

As mulheres perdem energia vital com a idade e o metabolismo se torna mais lento. Na menopausa, é comum a retenção de líquidos, aumento de gordura corporal, a osteoporose ou o hipotireoidismo. Uma dieta para menopausa pode ajudar a melhorar os sintomas.

Tem uma dieta para menopausa que adequada às necessidades desta fase da vida.

A partir dos 35-40 anos, o metabolismo da mulher tende a ficar lento, isso quer dizer que, comendo o mesmo se fortalece com mais facilidade. O organismo torna-se mais parcimonioso e gasta menos energia (calorias) para realizar as funcionalidades metabólicas.

menopausa alimentação

Aumento de gordura abdominal na menopausa

Com a menopausa, o metabolismo fica mais lento ainda mais e tende a acumular gordura na cintura, barriga e quadris. Reduz-se o gasto energético em repouso, aumenta o tecido adiposo e diminui o tecido magro. A idade e a falta de exercício físico são fatores que agravam essa tendência, assim como a diminuição das hormônios sexuais.

A falta de estrogênio faz com que o corpo seja menos eficiente queimando as gorduras da dieta, por isso tende a armazená-las. Ocorrem ambos mudanças, acumula mais gordura, mais gordura na cintura e barriga; e se perde a eficácia na hora de queimar gordura. Estes dois mecanismos são responsáveis pelo aumento do peso e do perímetro abdominal na menopausa.

Este aumento de gordura abdominal está associada a alterações nos níveis sanguíneos de colesterol (tanto total como o LDL, conhecido como colesterol ruim), aumentando o risco de sofrer problemas cardiovasculares.

Sintomas comuns da menopausa

  • Aumento de peso
  • Acúmulo de gordura na barriga e quadris
  • Secura de pele e mucosas
  • Afrontamentos
  • Sudorese noturna
  • Altos e baixos emocionais
  • Diminuição da libido
  • Insônia
  • Perda de força muscular
  • Risco de Diabetes
  • Fraqueza ossos por alteração da regulação homeostática do cálcio.

O uso regular e diário do super chá da vida serve para regular, controlar e aliviar os principais sintomas da menopausa.

Existe uma dieta para a menopausa?

A dieta para a menopausa deve ser levemente hipocalórica, variada e baseada em produtos frescos e sazonais para melhorar a qualidade nutricional da dieta.

dieta para menopausa

1.-Café da manhã na menopausa

Toma na primeira hora em que se levanta. Não tome suco, pois, ao tirar a fibra, o açúcar da fruta (frutose) é absorvido com muita rapidez e estimula o armazenamento de gordura.

Sempre incluir proteína nas suas refeições (fiambre magro, queijo, ovo, etc).

2.-Não misture féculas

Não misture féculas na mesma refeição, pois aumenta a carga glicêmica do prato e favorece a liberação de insulina, que, por sua vez, faz com que engordes e acumule gordura com mais facilidade.

As féculas são: pão, macarrão, arroz, batata, quinoa, milho, trigo, etc., Não misture na mesma refeição, esses alimentos com banana, milho, beterraba ou abóbora.

3.-Preparações culinárias simples

Prepara os alimentos grelhados, cozidos no vapor, forno… Evite preparações culinárias que incorporam muita gordura: fritos, cozidos, empanados, etc.

Você pode temperar a comida (limão, vinagre, especiarias, pimenta…) para dar sabor aos pratos.

4.-Cuidado com o sal

Modere a quantidade de sal. Em caso de retenção de líquidos é recomendado o “sal sem sódio”.

5.-A gordura é a sua aliada

O azeite deve ser a gordura de eleição para todos os seus pratos, a vitamina E que contém favorece a produção de estrogênio.

Aumenta o consumo de gorduras insaturadas e reduz o consumo de gorduras trans.

6.-Alimentos termogênicos

Aumenta o consumo de alimentos e temperos termogênicos, que ativam o metabolismo e ajudam a emagrecer e reduzir os depósitos de gordura: pimenta, gengibre, açafrão e canela.

7.- Alimentos anti-envelhecimento

Inclui alimentos antienvelhecimento: fruta da época, damascos, aveia, soja, condimentos. Os damascos são uma fonte compacta de nutrientes: cálcio, ferro, beta-caroteno e potássio que ajuda a eliminar a retenção de líquidos e baixa de tensão arterial.

8.- Chá Calmante Natural

Tome três dias por semana, o chá calmante natural fitoterápico para menopausa, ajuda a eliminar toxinas e depurar o seu organismo, preparando-o para absorver todos os nutrientes de qualidade que contribui com a dieta.

9.- Evite os estimulantes

A coca-cola, café, chá mate e o chá preto são  pouco calóricos, mas são potentes estimuladores da insulina e do armazenamento de gordura corporal, o que reduz o seu consumo e se tomas o pequeno-almoço, melhor, com alimentos ricos em fibra. O resto do dia e tome-os descafeinados.

10.-Fibras Solúveis

A fibra é muito importante em qualquer fase da vida, regula o trânsito intestinal, ajuda a controlar o colesterol e ativa a microbiota (flora intestinal).

Na menopausa deve ingerir mais fibras, já que as alterações hormonais podem fazer com que se acumule mais gordura e colesterol. Procure comer frutas com pele, legumes, sementes, cereais integrais, legumes, etc., para garantir o aporte de fibra necessário.

Não tome sucos, pois, ao tirar a fibra, o açúcar da fruta (frutose) é absorvido com mais rapidez e estimula o armazenamento de gordura corporal e o aumento de peso.

Minerais importantes em sua dieta para menopausa

Cálcio em sua dieta para menopausa

O cálcio é vital para a sua saúde óssea. Além dos laticínios, você pode obtê-lo se você comer, sementes, legumes, sardinhas, amêndoas, ostras, camarões, algas, brócolis, couve, etc.

Alimentos ricos em magnésio para sua dieta

Um correto aporte de minerais como magnésio e zinco promove a melhor absorção do cálcio a nível digestivo como ósseo. Para aumentar os níveis de magnésio consome queijo fresco, algas, sementes e farelo de trigo.

Bio Mac em sua dieta para menopausa

As cápsulas da bio mac fazem sinergia com o cálcio e o magnésio, para manter a densidade óssea. Em sua dieta para menopausa deve incluir o consumo das cápsulas da bio mac para dores articulares, além de queijo não muito gordo, tubulações, farelo e germe de trigo, soja e derivados.

Alimentos ricos em Boro

O boro é interessante, pois favorece a manutenção esquelética, auxilia no metabolismo do cálcio, magnésio e fósforo. Para garantir níveis adequados de boro, inclui na sua alimentação repolho, salsa, agrião, brócolis, ervilhas, cogumelos, alface e feijão verde.

Ferro em sua dieta para menopausa

Na menopausa, algumas mulheres melhoram a sua tendência à anemia, ao não ter hemorragias menstruais. Mas outras mulheres seguem com esta tendência. É importante renovar os depósitos de ferro com alimentos como frutos do mar de concha (mariscos, mexilhões, berbigões), anchovas, sardinhas, anchova, carne vermelha, fígado, legumes e cereais integrais.

Lembre-se que para assimilar melhor o ferro (até mesmo o de farmácia) é necessário que o tome em meio ácido (suco, salada recheada com vinagre ou limão) ou com os alimentos que fornecem vitamina C (frutas cítricas, kiwi, tomate, pimentão cru).

Equilibra o pH para evitar a perda de minerais

O excesso de alimentos acidificantes, favorece a perda de sais minerais: cálcio, magnésio e fósforo (osteoporose, fraqueza de cabelo, unhas e dentes); ferro nos glóbulos vermelhos (anemia). Inclui mais alimentos alcalinizantes em sua alimentação e toma todas as manhãs em jejum um copo de água morna com 3-4 gotas de limão.

Outras dicas para a menopausa

Além de seguir uma dieta para menopausa saudável e consumir os alimentos que você já disse, pode seguir estes conselhos:

  • Beber entre 1,5 a 2 litros de água por dia para evitar a secura de pele e mucosas.
  • Tenta reduzir o nível de estresse, pois provoca a mesma resposta fisiológica que a cafeína.
  • É recomendável praticar técnicas de relaxamento e yoga.
  • Fazer um pouco de exercício favorece a mineralização óssea e ativa o seu metabolismo.
  • Evite hábitos tóxicos como o tabaco, o álcool ou excesso de radiação solar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *